Home arrow FAQs arrow O CMS arrow Água subterrânea
PDF Imprimir E-mail
Article Index
Água subterrânea
Introdução
Con/Pre - conceitos
Caminhos da Água
Zonas de ocorrência
aqüíferos/pressão

Conceitos e Preconceitos

Se a água subterrânea é tão importante, por que é tão desconhecida e ignorada?

Como é um recurso que não pode ser visto, só o conhecimento científico de sua ocorrência pode nos capacitar a formar em nossa mente uma imagem de sua existência real e de suas características físicas e químicas.

A primeira grande dificuldade com que nos deparamos é com o falso conceito de que as rochas, por serem sólidas, não conseguem armazenar tanta água. É difícil, num primeiro momento, acostumar-se à idéia de que estamos sobre uma grande esponja rochosa cheia de água. Por isto é muito comum ouvirmos falar em "rios subterrâneos". Nos livros didáticos, não é raro a água subterrânea ser apresentada como uma massa em fluxo contínuo como se fosse um rio. Este erro decorre da dificuldade de pensar o fluxo subterrâneo como sendo em meio poroso ou fraturado.

Para entender a água subterrânea, o primeiro passo é compreender que as rochas, apesar de sólidas, são mais ou menos porosas ou fraturadas e é aí que se acumula a água. Imagine um balde cheio de areia seca. Se colocarmos água ela vai sumir? Não, vai se acumular nos espaços existentes entre os grãos. O mesmo acontece com as rochas. A água que se infiltra vai se acumular nos espaços abertos encontrados nas rochas ou nos solos. Apesar das rochas não serem tão porosas, como a areia solta, grandes volumes de rochas podem armazenar grandes volumes de água. A quantidade de água capaz de ser armazenada pelas rochas e pelos materiais não consolidados em geral (solos e sedimentos) vai depender da porosidade, da comunicação destes poros entre si, ou da quantidade e tamanho das aberturas de fraturas existentes. As rochas e os materiais não consolidados, dependendo de sua origem e características intrínsecas, podem apresentar porosidade bem distintas, indo do impermeável até 30%,ou mais, em alguns casos.

Por fim, duas últimas palavras:

  1. Os maus governantes não gostam do assunto água subterrânea, porque no aproveitamento desta não se pode contratar grandes construtoras para fazer obras faraônicas, que, depois de inauguradas, permanecem como um monumento à ignorância e capacidade de desperdiçar dinheiro público.
  2. Conhecer a água subterrânea será a única forma de termos consciência da importância de sua preservação. Isto nos capacitará a não permitir que se faça com ela o que tem sido feito com nossos rios, transformados em esgotos a céu aberto.


 
 

Visitantes Online

Nos temos visitantes Online

Estatísticas

Membros : 4374
Conteúdo : 41
Links da Web : 5